23/06/09

Umbigo!



Há pessoas que andam tão ocupadas com o seu próprio umbigo que só se vêm a si mesmas, esquecendo que há um mundo inteiro a girar à volta. E como têm tão pouca capacidade de discernir ainda se sentem importantes o suficiente para acusar os outros dos problemas que eles próprios criam. Analisam a maneira de ser dos outros, e o esforço, à sua semelhança, e definem-nos como de nada valerem.

Abram os olhos e saiam desse mundo medíocre!

Preocupar-se com tanta mesquinhez enquanto se anda vivo, de nada vale e é perda de vida!

Cultivem enquanto por cá andam, porque a continuarem assim, um dia, quando partirem, não levam nada e pouco deixam.

Vivam cada segundo como se pudesse ser o último. A vida será muito mais acessível, para vocês, para todos. Sejam felizes!

21/06/09












18/06/09

Há frases, mensagens, momentos que por mais que se tente, não saem da cabeça, pelo menos a curto prazo, como gostaríamos – para as negativas, quanto às positivas, ainda bem!
Quando parece que já foi apagada da memória, aparece uma qualquer situação externa nem que seja um minuto a mais, onde a ideia surge e corrói.
Porque o engano propositado teve poder para florir tanto ao ponto de fazer sombra ao que havia; ao ponto de transformar cada letra num ponto de discórdia, raiva, afastando cada ser momentaneamente! Os pontos de colagem são alguns, porém extemporâneos. Toda a indecisão, falta de coragem em tomar um rumo, destrói a terra que nos mantém vivos, que nos alimenta.
O tempo! O tempo é sempre inimigo da perfeição!
O tempo passa na esperança de alcançar o ideal, porém o tempo a passar vai perverter a semente ainda deixada na terra evitando que esta volte a florescer e se torne numa bonita e forte flor capaz de resistir a todas as intempéries, conforme um dia o foi.
As intempéries externas que assolaram as pequenas tempestades internas tomaram proporções demasiado fortes originando uma grande devastação no nosso planeta.
O tempo por onde um dia se perdeu, as inverdades que criou, para defesa de uma incerteza contra uma realidade, foi enorme. As inverdades alimentadas tornaram-se em verdades absolutas, sem nunca tomar consciência de que havia um mundo iludido mas que o maior engano era seu. Todos os restantes seres do mesmo mundo, seguiram caminho, rumo ao infinito, um novo nascimento, uma nova realidade, uma nova verdade, uma nova vida.
E é essa nova vida que todos os dias é agradecida e cuidada com muito carinho, para que numa qualquer terra, um dia, floresçam várias flores que se irão perpetuar para sempre.
Em qualquer passo que se dá, há uma lição a aprender. É preciso guardar os ensinamentos para que cresçamos com uma vida mais forte. Obrigada pelo ensinamento nesta nova vida.
"Only two things are infinite, the universe and human stupidity, and I'm not sure about the former" (Albert Einstein)

15/06/09

Noites em cheio!


São as nossas noites, cheias de tão pouco aos olhos dos outros, mas de tanto aos nossos.
Fazemos uma longa viagem daqui até Marte, só para estarmos juntos com amigos, com amores; como amigos, como amantes.
Pelo espaço intergaláctico somos raptados, diria mesmo, resgatados, por um ser extra nós próprios que vê o nosso desespero, a nossa extrema necessidade de entrarmos noutra galáctica.... num mundo que só nós conhecemos.
A forte vontade em unificar o cosmos; A necessidade de ver ordem e harmonia. É por essa via láctea que nos deixamos viajar.
A viagem é longa, muitos quilómetros se apresentam à nossa frente porém o tempo voa entre seres extra nós próprios que nos acarinham e crianças que brincam com e nos seus sonhos.
Como é boa a nossa realidade nestas noites em cheio! Estas que são as nossas viagens pelo universo do nosso mundo.
Nunca me aborreço e amo estas nossas viagens por espaços que só nos conhecemos cheios de nós e de quem bem nos quer.

05/06/09



... já o Fernando Pessoa escreveu "Nunca sabemos quando somos sinceros. Talvez nunca o sejamos. E mesmo que sejamos sinceros hoje, amanhã podemos sê-lo por coisa contrária"....

04/06/09

G'ANDA MALHA!!!!!


Eu estive lá e assisti a um grande concerto de música e a um excelente espectáculo! Muito bom, como já se esperava!!






"AC/DC em Lisboa: O inferno de Alvalade


Davide Pinheiro
Fossem todas as noites assim e o Sporting seria campeão por certo. Alvalade recebeu um dos melhores espectáculos da época e com casa cheia.
Eles não enganam ninguém. São assim mesmo. Uma banda de rock à moda antiga cheia de tiques que dificilmente poderão ser reproduzidos pelos filhos. O concerto dos AC/DC em Alvalade foi grandioso ao nível dos decibéis e arrasador na hora de atirar à baliza.
Foi necessário chegar ao fim da época para que finalmente se visse um bom espectáculo em Alvalade e logo perante uma enchente (coisa ainda mais rara durante o biénio 08/09). Os AC/DC foram Liedson, Moutinho, Polga, Derlei, Carriço...ou seja o que de melhor a equipa do Sporting tem.
Ouviu-se tudinho e com o volume no máximo. Os clássicos (basicamente são quatro: «Back In Black», «Thunderstruck», «You Shook Me All Night Long», «Highway To Hell»), as novas canções («Rock`n`roll Train» é candidata ao primeiro lote), os solos, ou seja, tudo aquilo que se poderia esperar dos AC/DC.
Tecnicamente mais que perfeitos, conseguem convencer-nos que ainda há lugar para os tradicionalistas num mundo super-tecnológico. E se por um lado, há pirotecnia, fogo de artifício e vídeo (imagens tão rudimentares que são engraçadas), por outro Angus Young arrisca um strip numa das várias cenas hilariantes do concerto.
É certo que um ouvido desatento pode confundir um Toblerone com um Cardbury`s e isto porque há demasiadas canções dos AC/DC que soam ao mesmo mas os fãs veteranos podem explicar aos que os descobriram via Internet que em tempos até houve outro vocalista (Bon Scott).
Provavelmente, os AC/DC irão pendurar as botas após esta digressão mas o último retrato é o de uma banda em pleno estado de forma. No campeonato dos veteranos, poucos estão tão bem conservados. Ah, e em relação aos mais novos vitória clara de uns Vicious Five agitadores sobre uns Mundo Cão que acusaram a responsabilidade."
(in Diário Digital)

Deixem Voar Este Sonho


"Não consigo dormir

Perdi a noção do tempo

E sinto fogo a alastrar nos meus pulmões

Teria valido a pena

Se ao menos os que eu vi partir

Calados, perdidos, exaustos

Conseguissem encontrar o que resta da verdade

Noites longas de aventura,

A rir e a ferrar a brasa da loucura

Nos olhos da razão

Deixem voar este sonho

Não me venham mais bater à porta "


Muitos parabéns a este Senhor da música Portuguesa! Que continues a dar-nos bons e grandes momentos musicais.

Parabéns

03/06/09